22 de julho de 2009

Previsões falhadas

Prever o que vai acontecer nos próximos anos é uma coisa que muitos gostam de fazer. Principalmente, as individualidades mais importantes. Porque fica-lhes bem e sentem-se importantes. Mas, muitas vezes, enganam-se redondamente. Estive a ler algumas dessas previsões e escolhi aqui as minhas preferidas.

Sir Alan Sugar, 2005 - "No próximo Natal, o iPod vai estar morto, arrumado, limpo, kaput."

Ken Olsen, fundador da Digital Equipment, 1977 - "Ninguém precisa de um computador em casa."

Darryl Zanuck, cineasta, 1946 - "A televisão não vai durar porque depressa as pessoas vão fartar-se de ficar a olhar para uma caixa de madeira todas as noites."

Bill Gates, 2004 - "O problema do lixo no correio electrónico vai ter solução."


Em Portugal, algumas pessoas conhecidas do público também deram o ar de sua graça quanto a previsões. Aqui vão algumas:

Camilo de Oliveira, actor, 1995 - "Esta vai ser a minha última série antes de reformar."

José Eduardo Moniz, Director de Televisão, 1993 - "Passar 3 telenovelas seguidas, com 4 a 5 intervalos de 20 minutos em cada uma? Nunca na vida. Só um péssimo gestor de televisão faria isso."

Cristiano Ronaldo, futebolista, 2003 - "Sempre serei homem de 1 mulher só."

Luciana Abreu, cantora e actriz, 2004 - "Sempre serei mulher de 1 homem só."

Fernando Rocha, humorista, 1976 - "Desculpa, mamã. A partir de agora, não direi um palavrão em toda a minha vida."

Professor Alexandrino, bruxo, 1992 - "Disse que era em 1992, mas não. Prevejo que o Michael Jackson vai morrer mesmo, mas em 1993. Ou eu não me chamo Professor."

José Sócrates, Primeiro-Ministro, 1957-presente - (praticamente tudo o que tem dito)

Sem comentários: