16 de junho de 2018

Baboseiras #34: Declamações de música brasileira

Em episódios anteriores, declamei alguns textos de música de Portugal. Desta vez decidi "viajar" até outro país de língua portuguesa: o Brasil. Aqui leio três textos: "Ai se eu te pego" de Michel Teló, "Balada" de Gusttavo Lima e "Show das poderosas" de Anitta.



9 de junho de 2018

Baboseiras #33: Pensamentos

Esta semana estou novamente pensativo. Por isso, partilhar neste episódio mais alguns pensamentos que tenho tido ultimamente.



3 de junho de 2018

Canábis

Quero aproveitar espaço para falar sobre algo que parece ser um desastre para muita gente. Canábis. Pronto, já vai haver pessoal a pensar que vou falar de droga. E agora vou dizer o seguinte: eu sou a favor da legalização da canábis. Pronto, agora vai haver quem pense que sou drogado. E provavelmente deve estar a pensar isso enquanto fuma um cigarro e bebe um copo de whisky. Para esse pessoal que está contra a canábis, eu poderia dizer simplesmente isto: "Enquanto houver venda livre de álcool, tabaco e medicamentos, não têm razão para penalizar a canábis. Obrigado e bom dia." Mas há muito mais a dizer. É que álcool, tabaco e medicamentos são muito piores que a canábis. Há muitos casos de mortes por overdose de álcool e medicamentos. Alguém, já ouviu falar em mortes por canábis?
Pessoa contra a canábis-"Ah, mas não se pode comparar a canábis com o álcool, o tabaco e os medicamentos."
Eu-"Ai não? Então porquê?"
Pessoa contra a canábis-"Porque a canábis provoca vícios."
Eu-"Então e o álcool, o tabaco e os medicamentos não?"
Pessoa contra a canábis-"Porque a canábis em excesso não faz bem à saúde."
Eu-"Então e... álcool... tabaco... medicamentos..."
Pessoa contra a canábis-"Porque a canábis é uma droga."
Eu-"...Álcool... tabaco... medicamentos..."
Pessoa contra a canábis-"Porque as pessoas ficam drogadas como ficam com cocaína e heroína."
Eu-"Espera aí. Não disseste que não se pode fazer comparações da canábis com álcool, tabaco e medicamentos?"
Pessoa contra a canábis-"Sim."
Eu-"Então porque é que estás a comparar com cocaína e heroína?"
Pessoa contra a canábis-"Porque... Eu... É que... O teu pai é um jacaré e cheia a chulé. Vou-me embora. Adeus."

Há muita hipocrisia e falta de conhecimento sobre este assunto. Tal como eu ouvi num programa de debates na televisão quando uma deputada foi confrontada com o facto de já haver cerca de 10.000 estudos sobre canábis e os seus benefícios, ao que ela responde que não têm fundamento, são fracos e foram testados em pouca quantidade. Isso quando existem estudos a medicamentos e vacinas através de testes que fazem durante o período de algumas semanas... e em ratos. E quando há testes.
Doutor-"E então? Como está o teste ao novo medicamento contra a gripe?"
Enfermeiro-"Chefe, só comecei há 2 dias. Dei a um rato, agora é ver se não acontece como o outro que ficou cheio de borbulhas, hiperactivo e a sangrar do nariz."
Doutor-"Mas como é que está esse rato está agora?"
Enfermeiro-"Agora está normal."
Doutor-"Então está feito. Diz à direção que o teste foi bem sucedido e que se pode fabricar já o medicamento que eles aprovam."

Eu percebo porque é que a chamada Big Pharma não quer a canábis legalizada. Porque eles sabem que a planta cura muita coisa e assim eles perdem todo o poder que têm sobre nós. Eles gostam que estejamos doentes para poder estar sempre a receitar medicamentos. Mas, estive a pensar no seguinte. Se eles acham que a canábis faz mal à saúde então, por essa lógica, eles não deveriam incentivar o uso?  Se eles acham que dá vício, alucinações e paranóias, então é melhor para eles. Assim têm mais pacientes para receitar medicamentos.

É que estamos a falar de uma planta. Faz parte da natureza. Existe há muito tempo neste planeta. E serve para muita coisa: medicamento, combustível, óleos, loções, tapetes, papel, comida, cordas, vestuário, redes, sabonetes, velas, calçado, tinta, substituto da madeira, tratamento de solos...
É lógico que a planta tem uma parte que pode dar a volta à nossa cabeça e provocar alterações de temperamento, mas as Finanças e a Segurança Social também provocam isso e não vejo ninguém a proibir a sua existência. Há que saber como usar a planta e tirar o melhor partido dela para benefício de todos. Quanto às Finanças e a Segurança Social, acho que não há solução.

Felizmente estamos a falar mais sobre assunto e, tal como disse um jovem que vi nesse programa de televisão, por já estar em debate no parlamento, estamos agora um pouco mais avançados... em relação à Idade Média.

Mas é assim. Vamos devagar e há muita gente doente que pode beneficiar desta planta. Se calhar eu estive para aqui a dizer baboseiras, mas esta é a minha opinião. Bem, agora vou ali encomendar algo que eu vi na internet. Um licor de canábis.



Versão podcast disponível em:
iTunes - https://itunes.apple.com/pt/podcast/baboseiras/id1291717785
Soundcloud - https://soundcloud.com/baboseiras
Internet Archive - https://archive.org/details/@gustavo_vieira
Rádio Utopia - https://www.radioutopia.pt/shows/baboseiras/