5 de julho de 2010

A Feira de Azeitão

Se quiserem passar um bocado de tempo... estranhamente divertido, confuso e deprimente... aconselho a Feira de Azeitão. Lá há de tudo um pouco para a vossa alma.
Numa das metades da praça está o lado cigano, na outra o lado português. Acho que só mesmo na Roménia é que vou ver tanto cigano junto.
Logo à entrada, 1 cigana gritava: "É a 5 euros. 12 panos de cozinha. É barato." 1 pano de cozinha, poderá dar jeito. Quem é que vai querer comprar logo 12 de uma vez só? Ok, trapalhão como sou na cozinha, se calhar 12 não chega.
Na barraca a seguir vendiam-se... cuecas. A cigana gritou: "Olha as cuecas, para oferecer à namorada!" Elas usam cuecas da praça? Minutos depois, uma senhora perguntou ao meu irmão qual era o preço das cuecas. Parece que ele tem cara de cigano.
A parte das t-shirts é de partir a rir. Todos sabem das marcas "topo de gama" dos ciganos, os ténis Mike e Abibas, os polos Lacostel, etc. Eis que vi uma t-shirt dessa cantora pop americana que dá pelo nome de Rtnov Spears. Excelente.
Depois da parte barulhenta dos ciganos, chegou-se à parte calma dos portugueses. Isto nota-se porque os ciganos gritam o preço a toda a hora. Os portugueses descobriram uma fórmula para não ficarem roucos e as pessoas não estarem a perguntar o preço: escreveram o preço.
Por fim, vem a parte deprimente da feira (como se já não tivesse sido até agora). Os animais estão em condições muito más. Cães, patos, cisnes... tudo em gaiolas para pássaros. Os peixes estavam num aquário cuja água parecia sumo Joy de Limão. Os pássaros pouco se mexiam. Isto dá uma nova perspectiva à expressão "Livre Como Um Pássaro".

Feira de Azeitão

Feira de Azeitão
Mas o mais deprimente disto tudo... o mais escandaloso é que, com o calor todo que se sentia... não havia uma única cerveja à venda.

Sem comentários: